terça-feira, 19 de junho de 2012

Entrevista com produtores de Castlevania Lords of Shadow - Mirror of Fate


Os produtores de Castlevania Lords of Shadow - Mirror of Fate fizeram revelações ao site norte-americano Siliconera sobre o novo game da série de vampiros que vem para o Nintendo 3DS ainda neste ano. Entre as principais novidades, estão as ameaças que os jogadores vão encontrar neste capítulo, bem como uma ideia mais abrangente da jogabilidade.
Dave Cox, da Konami, e Enric Alvarez, do estúdio MercurySteam, falaram ao Siliconera sobre a jogabilidade desse capítulo, que não se parece com as versões portáteis anteriores de Castlevania e tem uma pegada mais voltada para a ação em 3D, como visto no primeiro Lords of Shadow, lançado nos consoles.

Segundo a dupla, o estilo desse novo Castlevania difere dos outros pois eles queriam oferecer um desafio maior aos jogadores. “No final dos jogos de DS, você chegava no último chefe super-poderoso e isso não te dava nenhum desafio. Aqui queremos dificultar as coisas”, afirmou Dave Cox.

Eles garantem ainda que o game não tem muitos elementos de RPG e é totalmente voltado para a ação. O máximo de customização que você vai encontrar pelo caminho são baús que deixam o personagem um pouco mais forte.

Por fim, os produtores revelam ainda que os jogadores podem esperar por mais versões “reimaginadas” de personagens famosos da série. Da mesma forma que o primeiro Lords of Shadow nos apresentou uma nova versão de Drácula, esse game promete introduzir ao universo Castlevania antigos heróis e vilões com novos visuais e personalidades.


Não sei se tudo isso vai me agradar. Uma das coisas que mais me chamam a atenção no Castlevania, é justamente os elementos RPG tão bem inseridos no gameplay totalmente Adventure do jogo. Castlevania sempre foi um jogo que explorava muito os mapas, e a partir da muito respeitada versão Symphony of The Night, os elementos de customização de habilidades, equipamento e "skills" para o personagem enriqueceram o jogo de tal forma que, os desenvolvedores vão ter de se desdobrar para me convencer de que não vão fazer falta. De fato, o título só renasceu por causa deste sistema, que foi sendo aprimorado conforme iam sendo desenvolvidos os sucessores. Tabom, dai você pega e me diz: "ah Fernando, mas e quanto aos verdadeiros fans do jogo, os que começaram com Belmond laaah nos tempo do Nintendinho, caras super Hardcore, que apreciaram o jogo em seus primórdios. E quanto ao pessoal mais 'Kratos' de ser, que dispensa gastar tempo comparando magias, equipamentos ou skills para cada tipo de situação, que não tem dó de gastar o joystick na porrada?". Sim, ambos os tipos de jogadores podem se divertir com a nova pegada que querem introduzir. Mas eu sinceramente, não sei por que mexer em algo que ja está bom. E quanto ao comentário que deram sobre os Boss não serem tensos, maluco, se aqueles monstros não são difíceis, segura por que agora o negocio vai fica sério. Bixo vai pegar pra mulecadinha.
Mas para encerrar, temos motivos - mesmo eu - para acreditar nesta tal "reimaginação" para Castlevania. Afinal, se não tivessem "reimaginado" em Symphony of The Night, estaríamos dando chicotadas loucamente em esqueletos até hoje. Então, vamos esperar para ver o que vai ser desta nova série, filha de Lord of Shadows. E que o Mirror of Fate, mostre de fato, algo que nos fascine, da mesma forma que os anteriores.
Fernando Augusto Pereira Web Developer

Como todo desenvolvedor de softwares, com pouco auto-estima, vejo nos videogames algo que a vida real não mostra. Jogador veterano de Monster Hunter, RPGista entusiasta, e meio barulhento quando o assunto é Fighting Games, um ser vivo que consegue desperdiçar seu valioso tempo da melhor forma possível. O que como? Onde durmo? Daonde tira tantas ideias idiotas? Hoje, no Globo Reporter!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...