terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Por que Monster Hunter é tão Popular no Japão (e um sufoco para todo o resto) ?



Olá Pessoas! Trago uma matéria especial diretamente do site Kotaku - especialista nos jogos e industria de games da terra do sol nascente. Escrita por Toshi Nakamura, na versão americana do site, temos uma interessante análise do comportamento que o jogo tem no Japão, o autor comenta sobre elementos que influenciam diretamente na forma como as produtoras trabalham com as vendas e divulgação do mesmo dentro e fora do país. O que o torna tão popular? Por que os fans ocidentais tem tão pouco do jogo para aproveitar? Estes e outros pontos são comentados nesta matéria. Claro, ela foi traduzida, utlizando o Google Translate como ferramenta base, mas foi revisada e ajustada para ficar claramente compreensível. Espero dê para entender..se não, reclamem e façam barulho que eu faço mais revisões no texto. Deu algum trabalho fazer a adaptação, então, por favor, avaliem este post, e se julgarem de boa qualidade, cometem e compartilhem com seus amigos. Uma forma de mostrar que gostaram é deixar um breve comentário aqui mesmo no post. Vai ajudar muito!^^
Sem mais...fiquem com a matéria! Espero que gostem!
_________________________________________________________________________________

A série Monster Hunter nem sempre foi o "monstro" (heh heh) que é atualmente. Originalmente lançado para o PS2, seu primeiro jogo - Monster Hunter, e sua continuação - Monster Hunter G, vendeu nada menos que um milhão de cópias cada. Não foi só com o PSP, com Monster Hunter Portable (Monster Hunter Freedom no Ocidente) que a Capcom marcou o seu primeiro milhão em vendas com a série.
Há, no entanto, algo a ser dito sobre o fato de que a série de jogos ajudou a consolidar a popularidade do PSP no Japão entre a geração anterior de portáteis (tanto assim que o PSP continua a vender mais que o PS Vita), bem como estabelecer a popularidade do 3DS na atual geração de portáteis por lá. Por que a série atrai tanta popularidade, principalmente no Japão?

O Sistema do jogo em si não é única razão. O modelo de busca / missão (Quest) em grande parte se assemelha a Phantasy Star Online (não trazendo nada tão novo assim). Ainda assim, como o jogo da Capcom contém ação e gráficos originais, misturado com um mundo de jogo mais compreensível e semi-realista (Embora, depois de ver um vídeo em que um homem gira em torno de uma âncora de navio para combater uma baleia cachalote de verdade, admito que Monster Hunter é "realista".), todos os jogadores são humanos, há uma grande ênfase na ação, e todos os ataques são físicos, sem magia - diferente dos "lustres" em forma de poções e itens do tipo, comuns em cenários de fantasia, assim como um sistema de recompensa Skinner-box. Adicione uma pitada de mascotes de gato bonitinhos e você tem um jogo brilhante. A Capcom também foi capaz de tornar o jogo mais acessível aos jogadores por ter o modo Multi-player, em sua maior parte, nativo, mesmo embora os jogos originais para a PS2 requeriam um valor mensal  de ¥ 900 (ou $ 10,19 dólares) na assinatura para o provedor do serviço. Nas versões para Wii disponibilizaram a aquisição de "passes" de 30, 60 ou 90 dias ... outro argumento para as versões portáteis serem mais populares.

Outro, e talvez o maior fator na força da série Monster Hunter, é o senso de comunidade japonesa. Devido à natureza do sistema do jogo multi-jogador, principalmente com o PSP e 3DS, quando se joga com os outros, você vai quase sempre estar jogando com alguém que você conhece mais frequentemente do alguém desconhecido. A maioria das pessoas parecem ter a sua introdução para o jogo com seus conhecidos. "Meu chefe me convenceu a jogar [Monster Hunter 3]", diz Ryouhei, um funcionário 24 anos de idade, que passava horas depois do trabalho amontoados junto com seus colegas de trabalho. "É divertido trabalhar junto com os amigos para um objetivo comum."
O fato de que seus amigos estão jogando Monster Hunter, funciona como um incentivo para você também jogar, ou continuar jogando. No Japão, um país com origens imperiais, muitas vezes há uma enorme pressão para se ajustar ás comunidades. Quando algo é popular entre seus parentes e amigos, o melhor é entrar em ação, ou pelo menos saber sobre o que se trata o assunto. Enquanto esta mentalidade tem diminuído nos anos de regime democrático, continua a ser incorporado em uma grande parte da sociedade. "Em uma viagem com cerca de 15 colegas, todos estavam jogando Monster Hunter em seus PSPs." relembra o ator Kenji, de 25 anos. "Eu estava no meu cantinho jogando Final Fantasy no PSP, enquanto todo mundo sentou-se em círculos de 3 ou 4 rindo e se divertindo ... Foi terrível. Quando cheguei em casa, a primeira coisa eu fiz foi pegar uma cópia do jogo."

Monster Hunter é muito bonito e feito sob medida para consolas portáteis. Isso pode ser parte da razão pela qual ele não pegou tão fortemente fora do Japão. Sistemas portáteis são muito mais fortes em vendas no Japão do que em outras regiões. A isso pode ser atribuído vários fatores, a densa população, levando ao desenvolvimento de consoles igualmente menores, se os níveis de desempenho forem maiores do que versões mais antigas, e a abundância de transporte em massa, deixando grande parte da população com muito pouco a ver durante os longos períodos nos trens e ônibus, a caminho da a escola ou do trabalho.

Outra parte do motivo pelo qual o jogo é mais popular no Japão, provavelmente, tem mais uma vez a ver com os aspectos sociológicos do Multi-player do jogo. No Japão, jogar Monster Hunter no multi-player é uma forma de interação social. Você não está jogando para obter um melhor equipamento, você está jogando para se divertir e socializar com as pessoas que estão jogando com você. Perguntei a várias pessoas sobre suas experiências com Monster Hunter enquanto me preparava para escrever este artigo, e "uma penca" de pontos interessantes apareceram. Em primeiro lugar, eu não poderia encontrar uma única pessoa que começou a série por conta própria. Todos pareciam ter sido introduzidos na série através de outra pessoa, seja um colega, uma sugestão de um amigo, ou por pressão das rodinhas de amigos viciados no jogo. Mesmo tendo certeza de que há pessoas que obtiveram o jogo por conta própria, parecem ser bem poucas. O segundo ponto que achei interessante foi quando eu perguntei o que as pessoas tanto gostavam no jogo. Não importa que resposta foi dada, invariavelmente, as palavras ", com meus amigos / colegas" sempre vinham no final. Todos tinham seus diferentes motivos para gostar do jogo, mas o ponto crucial de sua alegria veio de jogar com alguém.


Agora, existem muitos jogos lá fora, que são, basicamente, jogos multi-player com breves campanhas single-player embutidos, mas Monster Hunter é um verdadeiro camaleão neste respeito: o jogo não se vende como um jogo multi-player. Observando os vídeos promocionais para a maioria dos jogos da série, na maior parte das cenas pouco é dedicado ao multi-jogador. Eu diria menos de 10% das imagens mostra mais do que um jogador em ação ao mesmo tempo. De longe, a maior parte do material promocional da série de jogos "parece quase minimizar o multi-jogador". Mesmo a capa dos jogos mostram um caçador solitário de pé contra um monstro gigante que se ergue sobre ele (O único jogo que vai de encontro com essa fórmula é o jogo online Monster Hunter Frontier Online). Concentre-se em gráficos e single-player para um jogo que é aleijado sem um multi-jogador ... Eu não sei se é de propósito, mas ao que parece é uma espécie de psicologia reversa que funciona muito bem.
Com Monster Hunter, o objetivo é multi-player.
Enquanto a maioria dos jogos não-competitivos multi-player tem como meta fazer todos alcançarem um objetivo em comum, o multi-player de Monster Hunter se disfarça, no objetivo superficial de lutar contra monstros gigantes com a esperança de obter os ingredientes para um equipamento melhor. Monstro Hunter é um jogo verdadeiramente "social" (ou melhor, gera uma "interação social") na forma de um jogo de ação. Jogando sozinho, o jogo fica indefinido. Claro, a jogabilidade é bem concebida e sólida, mas sem alguém para compartilhar a experiência, tudo parece oco. É por isso que o single-player do jogo é tão fraco, e esta foi a razão pela qual eu tinha inicialmente parado de jogar logo após o primeiro, sem ninguém para jogar (eu comecei a jogar de novo quando encontrei um grupo de amigos que também jogavam). Isso é muito bom porque o jogo fora do Japão tem ganhado espaço. Mas na realidade, goste ou não, o jogo ainda é amplamente visto como um passatempo solitário, com interações entre as pessoas que só ocorrem através da internet (Você não vai encontrar muitos grupos de amigos sentados ao redor de uma mesa em um restaurante ou fast food jogando uma "Party" em telas portáteis fora do Japão). Isso, somando ao fato de que a maioria dos jogos de Monster Hunter para consoles portáteis lançado fora do Japão ter sido para o PSP, um console que recebe metade dos números de vendas do Japão sozinho, é uma fórmula para o problema. A próxima versão ocidental de Monster Hunter 3 Ultimate para o 3DS, em março, poderia mudar isso, espero (Embora ainda haver a  necessidade do Pad Circle Pro para explorar plenamente o potencial do jogo me preocupa).

O que você acha? Concorda com o que Nakamura interpretou como sucesso japonês, e fracasso ocidental? Dê sua opinião


Fonte: Kotaku



Fernando Augusto Pereira Web Developer

Como todo desenvolvedor de softwares, com pouco auto-estima, vejo nos videogames algo que a vida real não mostra. Jogador veterano de Monster Hunter, RPGista entusiasta, e meio barulhento quando o assunto é Fighting Games, um ser vivo que consegue desperdiçar seu valioso tempo da melhor forma possível. O que como? Onde durmo? Daonde tira tantas ideias idiotas? Hoje, no Globo Reporter!

2 comentários:

  1. Concordo Com O Que Foi Interpretado Como Sucesso Japonês E Fracasso Ocidental Apersar De Ser Super-Fã Da Série... Os Argumentos Citados Por Ele Mostram Uma Diferença Significativa Em Relação Ao Sucesso Através Da Jogabilidade...

    ResponderExcluir
  2. Bem que podíamos ser bem vistos por eles, já que apesar da nossa cultura não ser tão imperialista, mas mesmo assim temos facilidade em nos relacionarmos uns com os outros..assim poderiam pensar em criar facilidades para nós, por que nos daríamos muito bem com elas. Uma pena que praticamente todo o Ocidente seja diferente..sendo assim, a Capcom olha como um todo para nós como terreno fraco a ser explorado....um puta dum erro não!?..=/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...