quarta-feira, 11 de setembro de 2013

[Dead or Alive: Dimensions] não saiu para o 3DS a toa!



Olá!


Hoje vamos falar sobre Dead of Alive: Dimensions, uma de minhas ultimas aquisições para o portátil 3D da Nintendo.

Pra analisar este game, primeiro vamos entender um pouco de Dead or Alive. Na época em que ele chegou aos arcades Japoneses, Tekken reinava soberano no mundo dos Fighting Games no ocidente.
Ele foi desenvolvido justamente para diversificar o, até então, modo de jogar jogos de luta em ambientes 3D. Na época, Virtual Fight, Tekken e Soul Calibur eram os games mais fluidos que apresentavam uma mecânica balanceada entre técnicas de luta, com estratégias básicas de combate físico - entenda isso como um combate mais limpo, sem o uso excessivo de magias, poderes sobre-humanos e afins.

Usando Tekken como exemplo, nele, temos um acervo de lutadores com diferentes estilos de combate, com ênfase no uso de golpes efetivos e bem aplicados, disputado entre os dois jogadores. Encaixar bem os golpes, reagir harmonicamente com a movimentação do adversário e saber usar, acima de tudo, o estilo de luta do personagem como vantagem eram algumas das características mais relevantes.
Isso diminui de forma considerável Combos e Sequências, e por conseguinte, a velocidade do jogo. Não que Tekken seja lerdo, não, longe disso! Na verdade todo jogo de luta pede reflexos apurados para atacar e reagir.
Porém, para época essa estratégia empobrecia virtualmente o jogo. Personagens arriscando golpes no ar, levantar no chute, indo e voltando, tornava as lutas um pouco cansativas e, de certa forma - as vezes feia.
Claro, observações insignificantes diante da maestria como as lutas em 3D se destacavam das outras perspectivas. Mas, para jogadores de Fighting Games, bem mais perceptíveis. Com isso em mente, Dead or Alive, nasceu para trazer mais estética, velocidade e beleza!

Primeiramente, em Dead or Alive, temos um tema mais nipônico e voltado a artes misticas. Sim, estamos falando de Ninjas. Ao invés de focar em personagens bombados e visualmente agressivos, DoA aposta em ninjas joviais, com muita saúde (muita mesmo) estilo e charme.
Fora as mudanças visuais, o game traz uma jogabilidade contrastante. Apenas dois botões para atacar, um para defesa, e um para agarrões - ao invés de um botão para soco direito, um para o esquerdo, e chute direito e chute esquerdo. Era um para Soco, e outro para Chute. Mas não se engane, esses dois botões podem gerar mais sequências do que você pode imaginar! apertar 3 ou 4 vezes soco, gera um combo mais básico. E o mesmo para Chute. Agora, utilizando os direcionais, fazendo uma salada com chute e soco, você pode gerar combos muito legais, impactantes e visualmente bonitos.
Além disso, temos o contra-ataque, somando um botão direcional á defesa, e vuelá! Ai esta um Contra-Chack-Chan! Dependendo do golpe quebrado, o contra-ataque sempre gera uma animação diferente. Por exemplo, em um Contra-Ataque a um chute alto, você pode segurar o pé da perna em que seu inimigo usou pra te atingir, e com um chute baixo no joelho do inimigo, usado para se apoiar, faz o oponente girar e cair no chão bruscamente, se arrependendo de ter começado o ataque.

Esses contra-ataques podem quebrar totalmente o ritmo do adversário, e faze-lo pensar duas vezes em repetir o mesmo ataque várias vezes. Podemos concluir que jogo nos incentiva a sermos o mais imprevisível possível.

Os cenários também são usados mais plenamente que outros jogos do gênero na época.
Cair de penhascos, bater as costas em pilares, ser arremessado contra sacadas, telhados e objetos do cenário aumentam o dano contra o oponente e geram novas estratégias, além claro, de dar um toque bastante cinematográfico e emocionante a treta.
Até então, Dead or Alive revolucionou o mundo dos jogos de luta, mas é claro, por ser carregado com um tema super especifico, muito "regionalizado", vamos dizer assim, várias personagens com rosto de barbie, e um foco mais acentuado na velocidade e nos reflexos que na estratégia, e efetividade de golpes, o ocidente não o recebeu tão bem quando poderia.
Mas mesmo assim, com o tempo, o jogo foi crescendo, e ganhando cada vez mais fans ao redor do mundo.
Agora vamos falar da versão Dimensions, abordada no tema.

DoA: Dimensions traz bons elementos, como um acervo de lutadores até que grande, comparado aos titulos anteriores, cenários interessantes, bastante conteúdo, e modos de jogo atrativos.



O Conteúdo do game, indo mais além, é bastante abrangente, podemos entender a história, desde o começo, do primeiro título, até o final de DoA 4.
Tanto para leigos, quanto para veteranos, a forma animada e com combates embutidos é divertida, e interessante.
Não se preocupe em ficar perdido por estar pegando a Série pela metade. Você será muito bem recebido pelas Ninjas xD. Outro ponto forte fica por conta do modo Online, que até então nos faz jogar contra oponentes do mundo todo.
Olha..nunca, em um jogo de luta, senti uma diferença tão grande entre jogar contra a máquina, e jogar contra um outro jogador!
É como se os jogadores soubessem todas as manhas, táticas, e as usassem de forma muito..humana! Apelar quando se esta perdendo..tomar distância ou se precaver ao estar em desvantagem, arriscar quando a vitória começa a se distanciar..muito legal esses elementos tão transparentes no estilo de jogo. Não sei se é por não estar jogando tanto quanto gostaria multiplayer em jogos de luta, mas jogar contra outras pessoas, que gostam do jogo tanto quanto eu, ou até mais, e jogam tão bem ou até melhor, da um ar rejuvenescedor a Dimensions.

Um visual arrojado, somado a atrativa e empolgante trilha sonora prende muito a atenção.

Desbloquear novas roupas para as personagens passa a ser uma tarefa que você começa a se obrigar,
vendo como as meninas ficam fofas e belas com cada tipo de uniforme.
Em suma, Dead or Alive: Dimensions é um titulo exclusivo de 3DS - e foi feito com o objetivo de ser um dos únicos a trazer esse conteúdo dessa forma.
Tekken 3D Prime Edittion, apesar de trazer esses mesmos elementos (conteúdo/jogatina online/etc..) não agregou muito a franquia. Street Fighter 4 3D Edition, muito menos, por ser um Port adaptado ao 3DS - tendo assim certa perda de estética por ter vindo de Consoles/Arcades potentes. Mas, de longe esses jogos se desqualificam por esses motivos. Poderiam, pelo menos. fazer a diferença para quem não é fã assíduo - vender o game a todos os tipos de jogadores.
Dead or Alive: Dimenions compre bem esse papel! É algo para fans antigos, e novos. O universo de DoA fica totalmente aberto para você experimentar, se divertir e jogar muito!

Isso vez a diferença para mim, ao analisar tanto o título lançado para esta plataforma, como o estilo de luta que ele de fato, aborda.
E para você gamer, espero que também seja.

É isso pessoal, caso você tenha um 3DS e está em dúvida sobre um bom game de luta pra dar aquela variada na sua coleção, taí DoA Dimensions! Vale muito a pena sua aquisição - que por sinal, em algumas lojas aqui do Brasil, esta num preço muito bom.

Caso você ainda não tenha intimidade, mas conhece o jogo, taí mais um motivo pra se aventurar no mundo das belas Kunoichi!

De uma forma ou de outra, Dead or Alive, esta entre os grandes games épicos de luta!


Fernando Augusto Pereira Web Developer

Como todo desenvolvedor de softwares, com pouco auto-estima, vejo nos videogames algo que a vida real não mostra. Jogador veterano de Monster Hunter, RPGista entusiasta, e meio barulhento quando o assunto é Fighting Games, um ser vivo que consegue desperdiçar seu valioso tempo da melhor forma possível. O que como? Onde durmo? Daonde tira tantas ideias idiotas? Hoje, no Globo Reporter!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...