quinta-feira, 2 de abril de 2015

[Final Fantasy Record Keeper] gratuito - Vale a pena?



Olá pessoas.

A pouco tempo foi disponibilizado para o ocidente nada mais nada menos que Final Fantasy Record Keeper, que antes era acessível apenas aos gamers asiáticos.
O jogo foi produzido pela parceria da Square Enix com a DeNA (sim, a mesma que vai ajudar a Nintendo com seus jogos para as plataformas móveis).

Mas este não é o primeiro Final Fantasy disponível para dispositivos móveis. Porém, o grande destaque fica por conta dele ser um jogo totalmente feito para rodar em dispositivos móveis, juntamente com o modelo FREE TO PLAY com opção para microtransações.

Baixado e conferido o game, aqui vai minhas impressões sobre o investimento do seu tempo (e memória do seu celular) para esse game de nome tão famigerado.

Record Keepers assume um formato muito popular ultimamente, que utiliza a passagem do tempo real para limitar a quantidade de partidas do jogador por dia - oferecendo ao mesmo tempo a opção de pagar para jogar mais. O jogo mede essa quantia por uma barrinha chama STAMINA, onde cada partida consome alguns pontos, e essa barra recarrega conforme o tempo passa.
Jogos como METAL SLUG DEFENSE, entre outros, também assume este formato, que para gamers mais casuais talvez não seja tão frustrante. Já para gamers mais puristas, uma puta falta de sacanagem...mas enfim.

Lute contra famosos Boss da série!

Bem, acho que com a explicação acima já deu para notar que existem diversas características que classificam o jogo como "mais um daqueles jogos gratuitos viciantes que tentam sugar o seu dinheiro".
Vamos falar então sobre o jogo propriamente dito.

Em Record Keepers, temos um enredo que se aproveita de toda carreira da série trilhada até o dia de hoje.
Bem ao estilo KINGDOM HEARTS, você poderá visitar diversos mundos e situações de vários jogos da franquia Final Fantasy, desde os primeiros jogos, até os últimos lançados (não, nada de Noctis até o momento).
Logo, temos um universo paralelo que une algumas (até o momento apenas os episódios “IV”, “V”, “VI”, “VII” e “X”) das aventuras da franquia em uma espécie de museu, que abriga várias salas (cada qual com o número do FF esculpida na porta) e nestas salas estão diversos quadros com os eventos mais marcantes de cada saga.

Houve um determinado evento, e os quadros estão envoltos por uma energia maligna, que pode por em risco a "memória" daquele evento, ou seja, ele pode acabar jamais ter acontecido.
Assim, uma dupla de personagens, os "bibliotecários" decidem que um deles, o protagonista, deve  entrar nos quadros para salvar a memória de cada evento de cada saga.
Lembrando que, ao entrar em um quadro, você apenas irá jogar sequências de batalhas contra monstros e chefes memoráveis daquela Saga, e só. Infelizmente o jogo consiste apenas em batalhas, utilizando o famoso sistema de turnos ATB.

Os gráficos do jogo remetem a era de ouro da franquia nos games de 16bits, com pequenos ajustes visuais em efeitos de magias e itens.
Bem, até aqui o jogo parece muito promissor - realmente é.

Mas diversas caraterísticas do jogo, poderiam ter sido melhoradas.
Quais?

Contras

Loading...................................
Primeiramente, o jogo possui diversos LOADINGS. Muitos deles bem demorados, em comparação com outros jogos no mesmo formato, com a mesma proposta.
Para cada tela parece haver um loading rolando, e até pré-loadings, onde ao apertar um botão, você sente como se o jogo estivesse carregando alguma informação, embora não simbolize isso na tela para você. Ai então você cai na tela de loading.
Embora meu smartphone não seja de ultima geração (tem um ano mais ou menos), ainda assim esses engasgos no fluxo do jogo tornam pequenas tarefas desnecessariamente demoradas. Isso atrapalha a experiência do jogo, até onde estamos acostumados com outros jogos super fluidos.
Devido a todos estes fatoress, infelizmente isso não pode passar despercebido.

Outro ponto em que FFRK falhou, foi a decisão de manter os sprites de 16bits simplistas demais, ao ponto de tornar o jogo visualmente pobre ao longo do tempo.
Quando você o baixa, e começa a jogar, percebe que o jogo tenta apelar para a nostalgia - como se a Square estivesse com uma auréola em sua cabeça e jamais teria recorrido a isso para lucrar.

Até certo ponto tudo o jogo cumpre com o que se propõe, porém, todo o gráfico de menus e sistema visualmente polidos, causa um grande contraste com os gráficos inferiores dos sprites dos personagens surtindo um efeito conflitante. A intenção de botar sprites 16bits é boa, mas com todo um menu super plástico e moderno não ficou legal.

Clique para ampliar
Nem mesmo os itens e equipamentos dos personagens estão nesses gráficos nostálgicos.
Na minha humilde opinião, quando se pretende utilizar gráficos de 16bits no design de um jogo, todo o sistema de menus deve acompanhar este design. Caso contrário, esse contraste visual pode tornar o jogo visualmente desarmônico e até um pouco amador.

Finalmente, visualmente o jogo não me agradou, surtindo assim um efeito contrário ao esperado pela empresa.
A jogabilidade em certos pontos remete ás antigas batalhas dos primeiros FF, mas ainda assim, longos períodos visualizando efeitos visuais e sonoros pobres tornam a tarefa de lutar e lutar um pouco massante.
As animações também deixam bastante a desejar, afinal estamos falando de FF, elas poderiam ser muito mais criativas.
Há um "especial" do personagem principal, em que cai uma "espada" gigante nos inimigos. Mas essa animação não é bem feita, o desenho da espada é estranho.
Aliás, estamos falando de um bibliotecário não? Se ele foce um guerreiro, até descia, mas...enfim, outro dos muitos detalhes que faltou cuidado e carinho da parte da DeNA, e da própria Square Enix.

Conclusão:

Você é fã de Final Fantasy?


  • Sim, Muito fã:
    Baixe o jogo, jogue, e teste por sí mesmo.
    Caso seja um jogador de FF de longa data, que começou lá nos seus primórdios do NES talvez você ainda goste. Eu disse Talvez...
  • Não sou fã mas gosto:
    Não o recomendo para você. Mas caso queria experimentá-lo, baixe e confirme tudo o que foi dito aqui neste post.
  • Não sou fã:
    Não baixe e nem jogue este jogo. Ele não consegue apresentar a franquia Final Fantasy aos novatos, e nem serve para representa-la positivamente no mundo dos jogos F2P para mobile. Vá jogar outra coisa.


Bom, é isso. Curtiu?
Deixe seu comentário! E até a próxima!
Fernando Augusto Pereira Web Developer

Como todo desenvolvedor de softwares, com pouco auto-estima, vejo nos videogames algo que a vida real não mostra. Jogador veterano de Monster Hunter, RPGista entusiasta, e meio barulhento quando o assunto é Fighting Games, um ser vivo que consegue desperdiçar seu valioso tempo da melhor forma possível. O que como? Onde durmo? Daonde tira tantas ideias idiotas? Hoje, no Globo Reporter!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...